Cefalópodes no entretenimento

   No texto anterior – Os intelectuais do Oceano – discutimos um pouco sobre as características do grupo dos cefalópodes bem como explicamos o por quê destes animais serem considerados o “intelectuais” do oceano. No artigo abaixo mostraremos alguns vídeos sobre a camuflagem e reprodução das espécies pertencentes a este grupo, bem como a caça de um polvo fora do mar.

imagem1
Cena do documentário “The Hunt”

   Para iniciarmos nossa discussão devemos lembrar que as lulas, por sua grande maioria habitar regiões profundas é comum encontrar aquelas que emitam luz através de fotóforos. Você pode ver um exemplo no vídeo abaixo, que foi melhor discutido no artigo Os intelectuais do Oceano.

   Entretanto não é só de luz que os cefalópodes vivem. Polvos, lulas e até as sépias são capazes de alterar a cor de seus corpos para se camuflarem no ambiente, permitindo uma vantagem na busca de presas, bem como na defesa contra predadores. Além disso, pelo trecho do episódio 8 do documentário Life é possível perceber que a mudança na cor da pele destes animais também está relacionada ao seu humor.

   O acasalamento de animais deste grupo geram pequenos ovos que são colocados em locais seguros como rochas e corais. Quando eclodem, a grande maioria dos pequenos cefalópodes já apresenta os cromatóforos com pigmentos. 

  Se na reprodução já ocorre grandes duelos, a disputa por alimentos não fica muito atrás. No livro Vinte mil léguas submarinaso autor Júlio Verne descreve em um capítulo o ataque de alguns cefalópodes ao submarino Nautilus; até o ano de publicação do livro não se havia provas científicas da existência de animais de tamanho porte. Entretanto nos últimos anos têm se tido notícias de lulas dos gêneros Mesonychoteuthis Architeuthis, que possuem mais de 13 metros de comprimento, e são a base da alimentação de baleias cachalotes. 

Resultado de imagem para júlio verne vinte mil leguas submarinas ataque das lulas
Imagem inspirada no livro “Vinte mil léguas submarinas”.

No vídeo abaixo é possível ver uma destas lulas gigantes:

   Para começarmos a finalizar nossa discussão sobre os cefalópodes, vamos falar sobre a alimentação destes animais. As lulas são considerados um dos organismos mais vorazes do ambiente marinho, competindo até mesmo com peixes pelo alimento. Apesar de existirem polvos que através do tato caçam “as cegas” a grande maioria é carnívora e preda principalmente caranguejos e bivalves. (BRUSCA et. al, 2011).

   No vídeo abaixo podemos ver um trecho do episódio 6 do documentário The Hunt que mostra uma espécie de polvo australiana capaz de respirar e caminhar no ambiente terrestre. Este polvo provavelmente é a inspiração para o personagem do Hank da animação Procurando Dory.

   E por fim, como o intuito da nossa página é mostrar as verdades, mentiras e curiosidades que a Cultura leva até você sobre as Ciências, deixamos este vídeo abaixo, no qual é discutido alguns aspectos sobre a biologia do Lula Molusco – que na realidade é um polvo – e os outros personagens que habitam a Fenda do Biquíni.

   Por João Pedro Broday

Fonte:

NZ FISHERMAN LAND COLOSSAL SQUID. BBC News. Disponível em <http://news.bbc.co.uk/2/hi/asia-pacific/6385071.stm&gt; Acesso em 10 nov. 2016.

BRUSCA, R. C; BRUSCA, G. J. INVERTEBRADOS. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2011.

RUPPERT, E. E; FOX, R. S., BARNES, R. D. ZOOLOGIA DOS INVERTEBRADOS.. 6ª Ed. São Paulo: Roca, 1996.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s