Água, propriedades e verdades

   Se no post anterior – O líquido da vida – falamos um pouco sobre o Ciclo da Água, nesse iremos terminar este assunto, além de discutirmos um pouco sobre as propriedades deste líquido e como filmes e músicas podem ajudar ou atrapalhar o entendimento do conteúdo.

Resultado de imagem para água cachoeira

Para iniciarmos nossa discussão primeiro iremos compreender os pontos do Ciclo da Água que estão presentes na canção Planeta ÁguaA música tem início com o seguinte trecho:

Água que nasce na fonte serena do mundo
E que abre um profundo grotão

   A parte descrita acima mostra de maneira correta os termos fonte e grotão. Fonte é o local de onde as águas de um rio ou riacho saem do solo, formando um grotão, que seria o trecho de um rio presente nas montanhas. Normalmente, rios têm início em terrenos mais elevados permitindo que “corram” em direção ao mar – que é o terreno mais baixo (veja a figura abaixo)

Resultado de imagem para mapa rio nilo
O Rio Nilo na África nasce no Lago Vitória, no meio do continente, e corre em direção ao Norte, cruzando diversos países entre eles o Egito, para desaguar no Mar Mediterrâneo. O rio faz este percurso porque o lago localiza-se em terreno mais elevado do que o restante.

  O próximo trecho relacionado com o Ciclo é:

Água que o sol evapora, pro céu vai embora
Virar nuvens de algodão

Gotas de água da chuva
Alegre arco-íris sobre a plantação

   O momento em que ocorre a evaporação da água a partir de rios e lagos é exemplificado na primeira linha, falando na segunda que o vapor será o responsável por formar as nuvens que existem no céu. Quando estas nuvens atingem um peso muito grande, ocorre a condensação da água que cai na forma de chuva. 

   Após a queda da chuva é normal percebermos a existência de um arco-íris, que nada mais é do que a passagem da luz solar pelas gotículas de água presentes no ar. A luz é composta por sete cores, que são separadas ao passar pela água. Por isso percebemos este fenômeno também em cachoeiras.

Resultado de imagem para arco iris formação
Quando a luz solar passa por uma gota de água, ela é decomposta nas sete cores que formam o arco-íris.

   Você pode compreender melhor a formação do arco-íris no vídeo abaixo:

 O último trecho da música que explica os passos do Ciclo da Água é apresentado abaixo:

Águas que movem moinhos
São as mesmas águas que encharcam o chão
E sempre voltam humildes
Pro fundo da terra, pro fundo da terra

   Por muito tempo os moinhos eram utilizados como geradores de energia elétrica ou responsáveis pela quebra de cereais e sementes graças a sua ligação com o pilão (veja a figura abaixo); hoje em dia, água funciona de maneira semelhante nas grandes usinas hidrelétricas, já que ao passar pelas turbinas gera energia que chega até a televisão em nossa casa.

Resultado de imagem para moinho de agua
A água ao passar pelo moinho faz com que ele se movimente e gere força para movimentar um pilão, que amassa cereais e sementes.

   Partiremos agora para análise do filme Acquária, que começa com a ideia de que o processo de desertificação está aumentado em todo o mundo. Tal suposição está correta, já que o processo de agricultura, principalmente aquele realizado sem o estudo dos impactos ambientais acaba gerando danos irreparáveis ao solo que acarretam a desertificação.

   O processo de desertificação relaciona-se com a agricultura através de um ciclo vicioso composto por: desmatamento de áreas vegetais nativas, seguida da degradação do solo e redução da produção agrícola e consequente renda per capital, finalizando com a piora das condições sociais. (ARAÚJO et. al, 2007). Este processo é comum nas áreas áridas ou semi-áridas do mundo todo, como diz a reportagem de Regina Scharf no texto intitulado “Uma parede contra o deserto”; no texto segundo dados do Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas, os desertos devem aumentar 10% seu tamanho até 2100. 

   Apesar dos dados alarmantes, o documentário Earth from Above que traz belíssimas imagens, nos episódios 3 e 4 da sua primeira temporada mostra como o ser humano na sua busca por produzir os produtos agrícolas é capaz de criar plantações até mesmo no deserto (ver figura abaixo). 

Imagem1.png
Plantação de cereais na Jordânia, utilizando água proveniente de lençóis freáticos. 

   Apesar da capacidade de criar plantas em pleno deserto, o documentário deixa bem claro que o uso do lençol freático acabará provocando o esgotamento deste. Por isso que outras regiões que vivem em situação semelhante constroem enormes dutos para transportar água a partir do mar. Entretanto, foi devido a estas ações que o mar do Aral está a ponto de se esgotar (veja a figura abaixo).

Resultado de imagem para mar do aral 2014
Imagens do Mar do Aral ao longo de 3 décadas, demonstrando seu esgotamento.

  Após analisar estas referências fica evidente que o aumento dos desertos é inquestionável, entretanto o filme “Acquária” afirmar que todo o planeta irá se tornar um é um exagero, ou até mesmo, uma grande suposição com fundamentos questionáveis.

   Outra questão errônea do filme é apresentar uma espécie de mar de areia no qual existem peixes e é possível pescá-los. Estes animais não conseguem sobreviver fora do ambiente aquático devido a suas brânquias serem responsáveis por realizar as trocas gasosas através de um mecanismo chamado contra-corrente. Assim sendo, não existe a possibilidade de peixes viverem em ambientes sem a existência de água.

   Outro ponto relevante de comentarmos acerca do filme é a temperatura do ambiente que o longa se passa. Se o mundo todo virou um deserto as temperaturas também vão variar com essa modificação. Durante o dia os desertos atuais atingem temperaturas acima dos 50ºC, enquanto a noite pode atingir temperaturas negativas. Isto ocorre porque a areia é um mal condutor térmico, ou seja, durante o dia ela ganha calor do Sol de maneira muito rápida, porém a noite ela perde de maneira tão rápida quanto, fazendo com que a amplitude térmica dos desertos seja gigantesca. Assim sendo, é impossível que no período da noite as personagens do filme não estivessem com roupas apropriadas.

   Falando nesta propriedade da areia, é interessante conhecer algumas propriedades da água, elemento comum a todas as obras faladas acima.

   A água é um excelente condutor de temperatura, visto que demora para armazenar calor, porém consegue mantê-lo por mais tempo. Por isso que logo de manhã a água do mar está muito fria, afinal ainda não recebeu calor do Sol, porém a noite, mesmo sem ele, a água está quente, afinal armazenou calor ao longo de todo o dia.

   Os elementos químicos que formam a água são responsáveis pela coesão das suas moléculas, ou seja, a água possui a capacidade se manter unida, por isso temos a existência das gotas e orvalho. Além da coesão, ocorre também a tensão superficial, que é a capacidade da água em se manter separada de outras substâncias, como por exemplo o ar, formando uma espécie de “tecido” sobre ela, desta maneira animais pequenos, como insetos, conseguem andar sobre a água, já que não rompem a tensão superficial; esta tensão pode ser rompida colocando uma gota de detergente.

Resultado de imagem para orvalho
As gotas de água nas folhas demonstram a coesão das moléculas

   A água possui a capacidade de se aderir a substâncias que possuem uma polaridade igual a dela. Devido ao arranjo dos elementos Oxigênio e Hidrogênio que formam a água, esta substância possui polaridade, desta maneira ela consegue se misturar com substâncias também polares. Entretanto, ela não se mistura com substâncias apolares, como o óleo. Essa propriedade é chamada de adesão.

   Quando compreendemos as propriedades acima, podemos falar de uma nova: a capilaridade, que é a capacidade de subida da água em tubos de vidro de pequeno diâmetro.  As moléculas de água tendem a se aderir ao vidro do tubo, enquanto as próprias moléculas de água se mantém coesas, assim, o vidro atrai a água para cima, enquanto esta puxa as outras moléculas de água. Isto é comum de ocorrer nos vasos condutores das plantas, levando água para as folhas.

   Visto tudo que explicamos neste post, percebemos que o filme “Acquária” não traz muitas verdades sobre a água ou os desertos, entretanto se ele não for levado muito a sério consegue divertir bastante.

   Por João Pedro Broday

Fonte:

GROTÃO. Dicionário Virtual. Disponível em <https://www.dicio.com.br/grotao/&gt; Acesso 18 set. 2016.

ARAÚJO, M. S. B; SAMPAIO, E, V. S. B; SAMPAIO, Y, S. B. IMPACTOS AMBIENTAIS DA AGRICULTURA NO PROCESSO DE DESERTIFICAÇÃO NO NORDESTE BRASILEIRO. XXX Congresso Brasileiro de Ciência do Solo. 2007.

SCHARF, R. UMA PAREDE CONTRA O DESERTO. 2012.

COMO OS PEIXES RESPIRAM? Mundo Estranho. Disponível em <http://mundoestranho.abril.com.br/mundo-animal/como-os-peixes-respiram/&gt; Acesso em 18 set. 2016.

POR QUE, NOS DESERTOS, A TEMPERATURA É ALTA DURANTE O DIA E À NOITE CAI ABAIXO DE ZERO? Mundo Estranho. Disponível em <http://mundoestranho.abril.com.br/ambiente/por-que-nos-desertos-a-temperatura-e-alta-durante-o-dia-e-a-noite-cai-abaixo-de-zero/&gt; Acesso em 18 set. 2016.

DANTAS, T. DESERTOS. Mundo Educação. Disponível em <http://mundoeducacao.bol.uol.com.br/geografia/deserto.htm&gt; Acesso em 18 set. 2016.

GONÇALVES, F. S. COESÃO E ADESÃO DA ÁGUA. Info Escola. Disponível em ,http://www.infoescola.com/fisica/coesao-e-adesao-da-agua/&gt; Acesso 18 set. 2016.

ÁGUA. Disponível em <http://www.aridesa.com.br/servicos/click_professor/lasaro_henrique/aulas_digitais/agua.pdf&gt; Acesso em 18 set. 2016.

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s