Entretenimento magnético

   Noções de orientação espacial foram fundamentais para o desenvolvimento do ser humano, principalmente no que se refere a descoberta de novos locais, como por exemplo a descoberta do Novo Mundo pelos europeus. Entretanto, até hoje conseguir chegar em algum local é fundamental, seja utilizando um GPS ou até mesmo um mapa de papel, contudo todos estes só foram desenvolvidos com base em equipamentos de navegação antigos, porém eficazes, como por exemplo a bússola.

   Como discutimos no post anterior Magnetismo pela Internet o planeta Terra possui um campo magnético originado do núcleo externo, no qual existe metais fundidos que geram este campo. O magnetismo deste campo funciona como um grande ímã, existindo desta maneira um pólo Norte e um pólo Sul magnéticos – não devemos confundi-los com os pólos geográficos, já que aqueles estão em constante movimento.

   Com base nesta informações podemos entender o funcionamento da bússola. Este instrumento criado pelos chineses é atraído pelo pólo Norte magnético, desta maneira sempre aponta para esta direção.

   A maior aplicabilidade da bússola é localizar-se entre os pontos cardeais. Sua principal vantagem é a independência de energia elétrica, explicando assim, porque aventureiros, pesquisadores e pessoas que entram em regiões desconhecidas do planeta, como florestas e cavernas, sempre carregam este instrumento. Na cena abaixo do 13º episódio da 1ª temporada da série Lostvemos Sayid construindo uma bússola a partir de objetos do cotidiano – você pode encontrar o vídeo nosso no qual realizamos esta prática aqui.

     Ainda com base no vídeo anterior podemos ver Jack – outro personagem – nos dando informações sobre os pontos cardeais. O leste fica no local de nascimento do Sol, enquanto Oeste na região em que ele se põe; assim, o Norte fica a nossa frente e o Sul, nas nossas costas.  Com base nestes pontos, foi elaborada a Rosa dos Ventos, um desenho presente nas bússolas mostrando os pontos cardeais e colaterais (Nordeste, Sudeste, Sudoeste e Noroeste).

pontos cardinais
O Sol nasce a Leste e se põe a Oeste. A nossa frente fica o Norte, enquanto atrás o Sul.

   Com base na informação anterior fica mais fácil localizar-se em mapas. Um maneira simples de explicar e entender esta ferramenta é usando o jogo Pokémon Go no qual o jogador é apresentado a um mapa mostrando sua localização e diversos pontos que auxiliaram na evolução de seu jogo. Para demonstrar a importância da bússola para os mapas basta notar que na imagem abaixo existe uma pequena seta no canto superior direito representando uma bússola.

Imagem1
Mapa apresentado pelo jogo “Pokémon Go” pode ser utilizado para o ensino de cartografia para crianças. Além de permitir a compreensão do funcionamento de GPS por crianças e jovens.

  Pensando em facilitar o entendimento do magnetismo para crianças podemos citar o programa Discover Science em que no episódio 21 da sua primeira temporada apresenta os primeiros conceitos de magnetismo através do desafio de provar se é possível uma pessoa escalar paredes utilizando ímãs. 

   Para finalizar as sugestões de programas que podem auxiliar no entendimento do magnetismo precisamos citar uma cena do 5º episódio da 1ª temporada da série Stranger Thingsno qual os personagens discutem a capacidade das bússolas serem influenciadas por outros campos magnéticos além do da Terra. A cena pode ser vista abaixo:

   Uma bússola pode realmente ser influenciada por campos magnéticos mais fortes do que o do nosso planeta, para demonstrar isto basta colocar uma bússola sob influência de um campo magnético gerado por uma corrente elétrica. Outro fator comum entre os dois vídeos é o fato dos personagens pensaram que a bússola está quebrada. Realmente bússolas podem quebrar no sentido da agulhas perderem sua magnetização, mas normalmente o que ocorre é a existência de um outro campo magnético, como torres de alta tensão, que podem interferir em seu funcionamento.

   Entretanto engana-se quem pensa que somente os seres humanos utilizam o campo magnético para guiar-se. São diversos os estudos e pesquisas que tentam comprovar como os animais, desde insetos sociais como abelhas e formigas, até as aves e mamíferos usam esta ferramenta.

   Os insetos sociais são os animais melhores estudados sobre suas relações com o campo magnético. Abelhas e formigas parecem estar diretamente relacionadas com este, entretanto ainda não são evidentes os mecanismos de recepção para o magnetismo terrestre; entretanto, pesquisas já demonstram que o ritual de dança das abelhas é influenciado pelo campo magnético. (ACOSTA-AVALOS et. al., 2000; FERNANDES et. al., 2001). 

      Muito utilizados durante a 2ª Guerra Mundial, os pombos correio segundo alguns estudos também parecem se guiar pelo campo magnético da Terra; como afirma TSUGIYAMA em sua tese de mestrado existem duas hipóteses para este fenômeno, a primeira afirma que poderia haver pigmentos especializados na retina que relaciona-se com a luminosidade. Enquanto a outra hipótese afirma que há estruturas no bico destes animais que seriam receptores de magnetismo. Ao final da tese, a autora afirma que deve haver maiores estudos para comprovar estas hipóteses; assim sendo, o cantor Tom Odell na música Magnetised que levanta o questionamento de como as aves sabem para onde vão durante suas migrações terá de esperar mais um pouco para obter a resposta. Entretanto é evidente que as aves possuem um sistema nervoso que consegue captar e interpretar tais informações, como afirma FIORAVANTI.

  Além destas aves, as baleias e tartarugas também parecem se guiar de maneira semelhante. (PAULINO et. al., 2009). 

   Para finalizar, devemos ter em mente que o magnetismo pode não ter a função exclusiva de orientar as agulhas de uma bússola. O campo magnético terrestre é responsável por nos proteger dos raios solares. Além disto, explosões solares, nucleares ou grandes correntes elétricas podem originar os chamados Pulsos Eletromagnéticos (PEM) cuja aplicação é diversa, desde corte de placas de metal até explosões termonucleares na alta atmosfera. (PETRIN, N. 2014).

   Após todas essas informações você ainda acha que o magnetismo é coisa de ficção científica?

   Por João Pedro Broday

   Fontes:

PETRIN, N. PULSO ELETROMAGNÉTICO. Estudo Prático. Disponível em <http://www.estudopratico.com.br/pulso-eletromagnetico-o-que-e-aplicacoes-e-como-gerar/&gt; Acesso 14 ago. 2016.

A ORIGEM DA BÚSSOLA. A Origem das Coisas. Disponível em <http://origemdascoisas.com/a-origem-da-bussola/ > Acesso em 14 ago. 2016.

CAMPO MAGNÉTICO GERADO POR CORRENTE ELÉTRICA. Disponível em <https://www.youtube.com/watch?v=fb8hm_KuKCU&gt; Acesso 14 ago. 2016.

ACOSTA-AVALOS, D.; WAJNBERG, E.; ESQUIVEL, D. M. S.; EL-JAICK, L. J. INSETOS SOCIAIS: UM EXEMPLO DE MAGNETISMO ANIMAL. Revista Brasileira de Ensino de Fsica, vol. 22, no. 3, Setembro, 2000.

PINTO, C. O. AS GRANDES MIGRAÇÕES CONTINENTAIS. Centro Universitário de Brasília. Brasília, 2002.

PAULINO, A. L. BIOMAGNETISMO E MUDÁS TERAPÊUTICOS. Acesso em 14 ago. 2016.

FERNANDES, R. M.; SANCHEZ, S. A. O MAGNETISMO ANIMAL E SEUS ASPECTOS AO LONGO DO DESENVOLVIMENTO DA BIOLOGIA E DO MAGNETISMO. Universidade Estadual de Campinas, Campinas, SP. 2001.

TSUGUYAMA, L. E. ANÁLISE DE ÁREAS ENCEFÁLICAS ATIVADAS EM POMBOS POR ESTÍMULOS MAGNÉTICOS E OLFATIVOS. Universidade de São Paulo, São Paulo, SP. 2013.

FIOVARANTI, C. NÃO BASTA TER ASAS. Pesquisa Fapesp. 174.Data de publicação: Ago. 2010. Disponível em <http://www.revistapesquisa.fapesp.br/wp-content/uploads/2012/07/048-049-174.pdf> 

 

Anúncios

Um comentário em “Entretenimento magnético

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s