Abelhas: polinizadoras por excelência em vias de desaparecimento

   Se na última semana o tema das publicações do blog foram referentes aos perigos do Aquecimento Global, o desta semana não será menos impactante: o desaparecimento das abelhas. A publicação abaixo será uma grande análise sobre informações desta temática que são divulgadas por blogs brasileiros, enquanto a que será publicada nos próximos dias analisará filmes cujo protagonista é o “artrópode alado com listras pretas e amarelas”. 

   Para iniciarmos nossa análise é preciso ter conhecimento de que existem diversos tipos de polinizações e polinizadores; água e vento são capazes de dispersas grãos de pólen pelo meio ambiente, tal qual abelhas, besouros e borboletas. Contudo, só as abelhas são responsáveis pela polinização de cerca de 70% das produções agrícolas do mundo, tal como é informado pelo blog Sem Abelhas, Sem Alimento, página com conteúdo totalmente dedicado a divulgar os impactos causados pelo desaparecimento das abelhas.

Imagem1
Logo do blog “Sem Abelha, Sem Alimento”.

   Informações acerca do desaparecimento de abelhas em blogs brasileiros, principalmente aqueles voltados para educação escolar, são bem escassas. A grande maioria de tais blogs, por tentar relacionar-se com o conteúdo programado para o ensino, acaba por postar conteúdos mais generalistas. 

   O blog Vivendo Ciências em dois posts discute assuntos que estão relacionados com o tema da nossa publicação. No primeiro, apresenta os tipos de relações intraespecíficas positivas entre os organismos, explicando quais suas diferenças de maneira clara. Já o segundo, especifica o que é uma sociedade; um ponto extremamente positivo em relação a esta publicação é o fato de ter colocado a espécie humana como exemplo desta relação, demonstrando assim, que o Homem é um animal tal como os demais.

      Já a página Manual do Mundo, cita a preferência das abelhas por determinada cor de planta. Está informação pode vir a ser utilizada em experiências e trabalhos, além de ajudar na exemplificação da coevolução e seleção natural – plantas com determina cor foram selecionadas pelas abelhas, aquelas diferentes ou se extinguiram ou então tiveram de “buscar” outros polinizadores.

       Uma página que chamou a atenção foi a Você é Biólogo… Na escola, ao relacionar  um livro, “As travessuras da menina má” de Mário Vargas Llosa,  com o comportamento das abelhas. Em resumo, ele conecta o comportamento egoísta da menina do livro ao fato das abelhas terem um sistema hierárquico, no qual a função de cada integrante da sociedade é extremamente determinada. Podemos acrescentar, que este comportamento “egoísta” por parte das abelhas é comum a diversas explicações envolvendo ecologia e zoologia, por exemplo na formação de bandos de animais. 

       Os animais tendem a se agrupar para evitar a predação, já que percebem que indivíduos sozinhos possuem maior capacidade de serem predados. Além do fato de que em grupo, há uma diluição do indivíduo dentro da massa de animais, assim, minimizando as chances de morte, levanto a um prolongamento da sobrevivência. (BEGON et al, 2007). Pensando desta maneira, podemos refletir que as abelhas em algum momento, tiveram antecessores que se agruparam para sobreviverem, o que foi selecionado pelo meio e levou a formação, ao longo dos séculos, das colmeias como conhecemos hoje. O blog Ciência Natureza, explica a hierarquia entre as abelhas – rainha, zangões e operárias – dentro de uma colmeia.

        Uma postagem comum a dois blogs é referente ao comportamento estereotipado (comum) entre as abelhas no momento de comunicar as demais sobre a localização de flores com néctar. Enquanto o blog Discutindo Ecologia explica esta dança, a página Rainha Vermelha mostra o estudo no qual as abelhas passam a se movimentar no ar de maneira mais enérgica quando estão sobre o efeito de cocaína, demonstrando que tal substância também age nos insetos.

           Como você pode ter percebido a grande maioria dos blogs explica sobre a organização da sociedade apiária ou então sobre polinização, de maneira simples e educativa. Assim sendo, poucas são as página em que o desaparecimento das abelhas são ao menos citados.

           A página Área de Ciências indica um vídeo no qual há um excelente explicação sobre as causas do desaparecimento das abelhas e seus impactos na sociedade humana. O vídeo pode ser visto em nossa página do Facebook. 

            Uma citação muito interessante no que refere-se a falta de preocupação com a causa do desaparecimento das abelhas vem do blog De Rerum Natura:

“[…] é necessário educar a opinião pública para o valor extraordinário dos invertebrados [abelhas se incluem nesta categoria] embora seja pouco provável que se desenvolvam afinidades por uma minhoca semelhantes às que os pandas, por exemplo, despertam. Urge no entanto que todos percebam que os problemas de conservação da vida animal não se restringem a baleias, pandas, linces e afins.”

             Dito tal afirmativa, como uma criança ou jovem irá se preocupar em preservar uma abelha se a grande maioria dos veículos educativos não menciona que esta está desaparecendo, provavelmente devido a atividade antrópica?

              Fiquem de olho em nosso blog, porque nos próximos dias sairá nossa análise de filmes com esta temática e discutiremos mais profundamente as causas e efeitos do desaparecimento de abelhas.

Por João Pedro Broday

Fonte:

BEGON, M. TOWNSEND, C. R; HARPER, J. L. ECOLOGIA: DE INDIVÍDUOS A ECOSSISTEMAS. 4ª ed. Porto Alegre: Artmed, 2007. 752 p.

SILVA, P. F. ABELHAS E CONSERVAÇÃO DA NATUREZA. Disponível em <http://dererummundi.blogspot.com.br/2008/07/abelhas-e-conservao-da-natureza.html&gt; Acesso em 20 maio 2016.

SEM ABELHA, SEM ALIMENTO. Disponível em  < http://www.semabelhasemalimento.com.br/blog/ > Acesso 20 maio 2016.

ANA MARIA. RELAÇÕES INTRAESPECÍFICAS HARMÔNICAS. Disponível em < http://www.vivendociencias.com.br/2014/03/relacoes-intraespecificas-harmonicas.html > Acesso em 20 maio 2016.

ANA MARIA. SOCIEDADEDisponível em <http://www.vivendociencias.com.br/2010/12/sociedade.html&gt; Acesso em 20 maio 2016.

MANUAL DO MUNDO. POR QUE AS FLORES SÃO COLORIDAS? Disponível em < http://www.manualdomundo.com.br/2013/04/por-que-as-flores-sao-coloridas/ > Acesso em 20 maio 2016.

REBELO, M. AS TRAVESSURAS DOS GENES EGOÍSTAS. Disponível em < http://vocequeebiologo.blogspot.com.br/2006/11/as-travessuras-dos-genes-egoistas.html > Acesso em 20 maio 2016. 

CIÊNCIAS NATUREZA. COMO FUNCIONA UMA COLMEIA DE ABELHAS. Disponível em < http://www.cienciasnatureza.com/2014/06/como-funciona-uma-colmeia-de-abelhas.html > Acesso em 20 maio 2016.

ATILA. ABELHA LIGADONA. Disponível em < http://scienceblogs.com.br/rainha/2009/01/abelha-ligadona/ > Acesso 20 maio 2016.

ALVES, B; BENTO, L. A LINGUAGEM DA DANÇA EM ABELHAS. Disponível em < http://scienceblogs.com.br/discutindoecologia/2009/06/danca_abelhas/ > Acesso em 20 maio 2016.

LEONARDO. VÍDEOS ARTRÓPODES. Disponível em < http://www.sinodal.com.br/blog/ciencias/?p=1054 > Acesso em 20 maio 2016. 

Anúncios

2 comentários em “Abelhas: polinizadoras por excelência em vias de desaparecimento

  1. Prezado João Pedro Broday,
    Seu trabalho de revisão crítica de blogs em muito contribui para a divulgação do conhecimento que hoje se tem e é compartilhado na Internet acerca do universo das abelhas. A discussão sobre o papel das abelhas como agente polinizador, sobre o seu desaparecimento, sobre a morte massiva de abelhas, bem como sobre o impacto resultante do declínio ou falta de polinizadores no ambiente é questão grave e premente.

    No que concerne ao trabalho de conscientização, oferecemos no ano passado, além do site citado, semabelhasemalimento.com.br, novas contribuições à sociedade: um caderno de atividades para educação ambiental (56 p.) e uma vídeo-aula (9 min.). O acesso é livre, tanto online como para download do arquivo pdf. Confira:
    • Estão ambos disponíveis em: http://www.semabelhasemalimento.com.br/educativo/
    • Catalogação na Fonte Fundo Brasileiro para a Biodiversidade – Funbio
    Peruchi, Rosane Malusá Gonçalves. Sem abelha sem alimento: caderno de atividades para educação ambiental\ Rosane Malusá Gonçalves Peruchi, Lionel Segui Gonçalves. — :Funbio, 2015. 56 p. : il. color.
    ISBN: 978-85-89368-17-9
    1. Polinização por abelhas. 2. Polinizadores. 3. Abelhas. 4. Agricultura
    sustentável. 5. Educação Ambiental

    Esse material didático foi desenvolvido com especial cuidado pedagógico para despertar o interesse de crianças (a partir de 8 anos de idade) pelas abelhas, suas atividades na natureza, sua relação com a manutenção da biodiversidade e com a produção de alimentos no mundo. Destina-se a pais, professores e educadores em busca de oportunidade e material adequado para conduzir reflexões sobre os temas “polinização”, “conservação ambiental” e “segurança alimentar” com seus filhos e/ou alunos do Ensino Fundamental 1.

    Envio-lhe o link para sua leitura e apreciação. Se você gostar, por favor fique à vontade para compartilhá-lo em seu blog ou encaminhar para outros professores e educadores de seu mailing. Repito: o acesso a esse material é livre e gratuito. Se houver alguma crítica e/ou sugestão, fique igualmente à vontade para encaminhá-las para nosso email. Assim, poderemos revisitar o tema e aprimorar sua abordagem em uma próxima edição.

    Cordialmente,
    Rosane Peruchi

    ”.

    Curtido por 1 pessoa

    1. Boa tarde Roseane Peruchi,

      É de extrema importância que todos tenham acesso a essas notícias sobre o desaparecimento das abelhas e agradeço profundamente pelo retorno positivo acerca da nossa abordagem utilizando seu site.
      Como acredito que seja importante a divulgação de fontes sobre esse trabalho, optei por divulgar o seu cometário, e conforme eu retorne a este assunto, saiba que voltarei a buscar referências com vocês.
      Assim como ao ter um retorno de alunos e professores acerca do nosso trabalho no que se refere a seu site, entrarei em contato para mostrar a avaliação de terceiros neste.

      Att, João Pedro Broday

      Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s